Postado em 10/10/2010

Filipenses 2: 5-7, são versos preferidos dos trinitarianos, com estes versos afirmam eles que fecham a questão da doutrina da trindade. Porém, notem os seguintes termos em destaque que o apostolo Paulo usa, para desfazer qualquer dúvida sobre quem é a pessoa de Jesus. “... Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus, antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se, em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana”.

Em destaque temos os seguintes termos: SUBSISTIR, FORMA, FIGURA, SEMELHANÇA, USURPAÇÃO e ESVAZIAR.

Observe que o texto apresenta algumas importantes afirmações. A primeira é que Jesus SUBSISTE (em FORMA de Deus). Segundo o dicionário grego de strong a palavra grega para forma é, μορφη morphe. Quer dizer: (1) a forma pela qual uma pessoa ou coisa é percebida pela visão (2) aparência externa. A segunda é que Jesus não USURPOU a Deus por ser desta forma, e a terceira diz que Jesus se ESVAZIOU.

Vejamos primeiro a questão sobre a FORMA de Deus. A forma aqui em questão não é a aparência física. Viver em forma de Deus significa usufruí um status o qual não é natural a todos os homens, mas sim para aqueles que foram concedidos, quer seja por Deus, ou pelo próprio homem. Em assuntos anteriores já falamos sobre a questão do título Deus. Ou seja, a bíblia nos mostra que alguns personagens que foram investidos de autoridade foram considerados Deus. Citei o caso de Moisés, Ex. 7.1, de Jesus, Hb. 1.8, dos deuses das nações, Is. 36.18, de Satanás, 2ª Co. 4.4, dos anjos que realizaram o trabalho para Deus, Ex. 3.2-6, e outros, At. 12.21-22.

Vários fatores contribuíam para que Jesus pudesse viver em forma de Deus, e entre eles estão: Jesus foi o único filho legitimo de Deus, Lucas1: 35, 1João 5: 1, Jesus foi o canal humano pelo qual Deus esteve com o homem, João 10: 38, 14: 10, 2Coríntios 5: 19, nele Deus habitou. Colossenses 1:19, 2: 9. Isso significa que Jesus foi o maior representante de Deus que a terra já recebeu. O que tem confundido a cabeça das pessoas é o fato de não interpretarem a bíblia do jeito que deve ser interpretada, ao contrário interpretam-na segundo o modelo estabelecido e exigido.

Existem textos bíblicos que não diz o que andam dizendo que ele diz. Cito um exemplo: João 10: 30, o fato de Jesus ter dito que ele e o Pai são um, é um caminho aberto para dizerem que são um só Deus. Não é isso exatamente que Jesus quis dizer, Jesus disse que o objetivo da missão era o mesmo, ou seja, eles são um em espírito, assim como nós somos um em espírito João 17: 2.

Jesus agia como Deus, o fato de ser ele o meio pelo qual Deus se manifestava, em alguns momentos Jesus falava e agia como se ele fosse o próprio Deus. Mas, por que Jesus falava dessa forma? Jesus falava em algumas ocasiões como se o fosse por que essa era a vontade de Deus, seu Pai, essa foi a ordem ou a orientação que Deus, seu Pai passou para ele. Jesus sabia que o espírito de Deus, fazia d'ele a voz e a boca de Deus, pois Deus estava em Cristo. É por esse motivo que Moisés e outros personagens bíblicos, são citados, em relatos que nos dão a idéia de que viram a Deus ou de que falaram com Deus face a face. Gn. 32.28-30, Nn. 12.7, 14.14, Dt, 5:4, 34.10, Jz. 13. 18-22. Obviamente não foi o Deus único e verdadeiro que esses personagens viram ou ouviram do contrário a bíblia estaria em clara e aberta contradição, mas, foi aquele que o representava, ou a sua forma de ser. Ex. 23.20-21, Jz. 6.22, 13.

Imagine a figura de um objeto desenhado numa folha de papel. Pode ser qualquer objeto. Podemos ver a forma do objeto no papel. Esta forma representa o objeto, mas não é o objeto. Quando olhamos para um espelho o que vemos? Obviamente vemos uma imagem. A imagem tem uma forma. A imagem é uma revelação da forma do objeto que ele o espelho esta refletindo, mas a imagem não tem vida em si mesma. A imagem no espelho é capaz de fazer tudo o que o objeto (a pessoa) fizer diante dela. Se for a nossa imagem que estiver refletida no espelho, ela fará tudo o que fizermos enquanto estivermos diante do espelho. Portanto a imagem imita a realidade em sua presença. A imagem precisa do objeto para poder existir. Ela não existe por si mesma. Antes de surgir à imagem do objeto ou da pessoa, a pessoa ou o objeto já era uma realidade existencial. Portanto a imagem SUBSISTE enquanto o objeto existir. Portanto, toda figura ou imagem não tem existência própria. A figura ou imagem subsiste por causa do objeto que deu origem a ela. Sem o objeto ou a pessoa, a imagem ou a figura, jamais existiria. Cl. 1.15, Como vimos à bíblia diz que Jesus é a imagem de Deus. Jo. 5.19, 12.50, 14.9.

O texto de Filipenses 2. 6-7 não diz que Jesus é Deus. O texto diz que Ele (Jesus) SUBSISTE em FORMA de Deus. A palavra SUBSISTE é formada pela junção do prefixo SUB com a palavra EXISTE. Segundo o dicionário Aurélio, o prefixo SUB, tem os seguintes significados e origem. Sub = ‘posição inferior, inferioridade’; ‘movimento de baixo para cima’; ‘de novo’; ‘quase’, ‘um tanto’, ‘insuficiente’, ‘menor’. Portanto, a palavra subsistir transmite a idéia de uma existência contínua sob a dependência de alguma coisa. Isto é, alguma coisa subsiste porque existe outra coisa que a mantém com vida ou com existência. Vejamos os exemplos abaixo; Marcos. 3: 24, 26.

De acordo com os textos acima, o reino de Satanás e o próprio Satanás subsistem porque não estão divididos. Veja mais um exemplo: Ez.17. 14, Agora vejamos o que Jesus disse a cerca desta questão: Jo. 5.26, 6.57. Portanto, Jesus subsiste em Deus, que segundo a bíblia, é o único que possui imortalidade em si mesmo. 1Tm. 6.16.

Ainda existe no texto de Fil. 2:6-7, o termo USURPAR. Ninguém rouba o que já tem por direito. Isto nos revela que se Jesus fosse de fato igual a Deus, o verso não usaria a expressão USURPAR. Portanto, se Jesus se julgasse igual a Deus, Ele estaria roubando de Deus à glória e a honra que somente Deus tem por direito. Usurpar= Apossar-se violentamente Adquirir com fraude: Alcançar sem direito: Exercer indevidamente: Assumir o exercício por fraude, artifício ou força: Tomar à força: Obter por fraude. É inadmissível pensar que Jesus USURPARIA ROUBARIA OU FURTARIA qualquer coisa, muito menos, algo que só pertencesse a Deus.

O que efetivamente o texto esta afirmando é que se Jesus se julgasse igual a Deus, ele estaria USURPANDO a Deus. Se Jesus em algum momento tivesse afirmado ser igual Deus ou ser um Deus, ou mesmo ser o próprio Deus, isso seria roubar de Deus a glória que só a Ele pertence. E se Jesus fosse de fato e de verdade o único Deus verdadeiro, ou igual ao Deus único e verdadeiro, não seria necessário o autor da carta aos Filipenses dizer que seria uma USURPAÇÃO qualquer afirmação de Jesus nesse sentido.

Jesus se esvaziou de que? Os trinitarianos afirmam que foi de sua deidade, só que o contexto na realidade não quer dizer isso, em outras versões diz aniquilou ao invés de esvaziou... “Mas aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens”. BEARC. João Batista e o apostolo Paulo deixaram um exemplo de aniquilamento. Jo. 3.30, Gl. 2.20.

Jesus em forma de Deus, ou seja, o maior representante de Deus não quis viver assim, pelo contrário, anulou a sua vida para que Deus pudesse viver nele; aniquilou-se, tomou a forma de servo ou escravo. Servo tem forma? Na verdade tomar a forma de servo é assumir a forma de servo é se tornar servo. Por causa desse sentimento Jesus que é o legitimo príncipe anulou essa condição, passou a ser servo de um só Senhor, se tornando um simples homem, em questão de autoridade.

Isso é que o contexto quer nos dizer, tanto é assim que os versos continuam dizendo. Fl. 2.8, este verso comprova o que foi dito, ou seja, Jesus a si mesmo se humilhou. Após a sua humilhação e vitória sobre o pecado o que aconteceu com ele? Fl. 2.9-11.

Caso fosse diferente Paulo jamais poderia dizer para termos o mesmo sentimento de Cristo. Fl. 2.5 que sentimento seria esse? De nos aniquilarmos nos esvaziarmos, Paulo não está dizendo que temos uma deidade e precisamos nos esvaziar dela, não é isso. A sua proposta é que nos esvaziemos de nós mesmos.

Outro fato que vemos nestes versos é que Deus o Pai exaltou o seu filho Jesus, pergunto: por que para esvaziar-se, segundo a visão trinitária foi uma ação do próprio Jesus (o verso diz: esvaziou a si mesmo) e para exaltar-se teve que ser o Pai?

Evandro da Cunha Madeira

www.igrejadedeusemsaopaulo.org.br