Postado em 02/02/2009

Devemos saber que a igreja de Deus não apresentará nunca uma história como alguns exigirão ser mostrada, primeiramente, porque essa igreja verdadeira sofreu ataques pelo próprio judaísmo, porém sobre tudo, perseguições severas desde o final do primeiro até o terceiro século, havendo se introduzido nela ao mesmo tempo a apostasia, de maneira que quando é atacada pelo império romano sofre uma divisão importante, porque um considerável número de dirigentes caiu ante a apostasia que de antemão havia sido anunciada pelo apóstolo Paulo em Éfeso perante todo aquele grupo de bispos (presbíteros, anciãos) disse: “Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue. Porque eu sei isto que, depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não pouparão ao rebanho; E que de entre vós mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si”. [Atos 20: 28-30], sendo que este grupo de almas foi diminuindo consideravelmente, já que na Ásia, onde o evangelho havia expandido de forma tremenda, o culto imperial de Roma acabou se impondo, ademais, a igreja seguiu sendo atacada e perseguida durante os séculos seguintes, inclusive sendo oculta e até perdida de vista (Leia Apocalipse 12: 13-17).

 

Os registros e documentos que poderia haver sido feitos daqueles primeiros discípulos jamais foram encontrados porque foram destruídos pelos inimigos, ou perdidos por eles no intento de salvar a vida, já que não somente foram desterrados de onde viviam, como tiveram que habitar em catacumbas nas montanhas, quando não levados a morte por aqueles imperadores sanguinários, desde Nero até Diocleciano, onde foram mortos muitos deles no Coliseu romano por feras, assim como nos conta a história.

 

E por último, é importantíssimo lembrar que se a igreja verdadeira apresenta-se uma história com documentos e outros testemunhos que costuma apresentar toda a história, muitos talvez a aceitariam por isso e não por fé, e dessa maneira isto não teria valor algum perante os olhos de Deus (Leia João 20: 24-29; Hebreus 11: 6). Sem dúvida para aquelas pessoas que humildemente tem aceitado ao Senhor e desejam encontrar um testemunho vivo da trajetória da igreja verdadeira os acham, tanto nas páginas da história secular como na própria Bíblia, indícios deste grupo legitimo que teve sua origem no próprio Senhor, aproximadamente a dois mil anos. 

 

Antecedentes

 

As escrituras nos dão a conhecer como se formou o que agora é conhecido como igreja de Deus. Jesus Cristo estando em Jerusalém com um grupo reduzido de discípulos estabelece essa sua igreja (Mateus 16: 13-18). Cinqüenta dias depois de sua ressurreição, esse grupo de discípulos, sendo cheios do espírito santo de Deus começou essa obra gloriosa que o próprio Senhor lhes havia deixado e foi a partir daí que este grupo pequeno começa a crescer tomando forma de maneira surpreendente (Atos 2: 41-47; 6: 1; 8: 4; 11: 1, 19-21; 12: 24).

 

A pesar de que para alguns esta associação ou grupo era algo novo (Marcos 1: 27), não era assim, mas tinha seus antecedentes, tinha uma base bem sólida desde tempos imemoriáveis. Agora o que o Filho de Deus estava fazendo era juntar essa família (Mateus 10: 5, 6, Isaías 9: 2; Romanos 9: 25, 26).

A família de Deus, propriamente dita, remonta até o principio da criação, com Abel o justo, que foi substituído por Sete ao ser morto por Caim (Gênesis 4: 25, 26). Daí vem uma serie interminável de homens que caminharam com Deus, quer dizer, que viveram de acordo com seus mandamentos e com estreita comunhão com Ele, considerados assim como a família de Deus, o povo Dele (Gênesis 5: 21-24; 6: 9; Hebreus 11).

 

Deles se forma o povo santo de Deus, dos descendentes de Abraão. A estes se lhes foi dito: “Porque és povo santo ao SENHOR teu Deus; e o SENHOR te escolheu, de todos os povos que há sobre a face da terra, para lhe seres o seu próprio povo”. [Deuteronômio 14: 2]. Eles foram desde o princípio a “Congregação de Deus”, a igreja de Deus no deserto (Atos 7: 38).

As raízes da igreja de Deus estão nesse povo escolhido por Ele, a partir de que Deus disse àquele patriarca ao chamar-lo: “E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção. E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra”. [Gênesis 12: 2, 3].

Esta benção a toda terra significou que por meio de sua semente, Jesus Cristo, todos os crentes nEle receberiam a benção de serem filhos na herança eterna (Gálatas 3: 16. 29).

 

Igreja de Deus em México – http://www.iglesiadedios.org.mx/id107.htm ; traduzido pelo Presb. Sérgio da igreja de Deus em São Paulo – www.igrejadedeusemsaopaulo.org.br