Estudo 96

Os dons espirituais

O eterno Deus tem feito sua obra em todos os tempos e idades, tem usado homens e mulheres, animais, sucessivamente, por meio dos quais há redargüido o mundo de seu pecado e erro.

Mas todos esses tem sido levados pelo eterno poder de Deus, desde a criação se vê a manifestação do espírito santo de Deus (Gênesis 1: 2).

Assim podemos ver que o espírito de Deus esteve sobre aqueles homens que realizaram proezas e de uma maneira excepcional realizaram a obra que Deus lhes ordenou, homens como Moisés, Josué, Sansão, Samuel, Davi, Elias,... Todos eles contaram sem dúvida com o poder  do espírito de Deus (Hebreus 11).

Pergunta: A quem nosso Deus tem usado para fazer sua obra e de que forma os capacita?

Só que o espírito de Deus esteve naqueles homens de maneira temporal, vinha sobre eles o espírito santo, realizavam a obra, e o espírito os deixava, mas agora em nosso tempo o espírito está com seus filhos de maneira permanente. (Mateus 28: 20)

Pergunta: Qual a diferença entre a atuação do espírito santo no passado e a partir do primeiro século?

A posição permanente do espírito vem por meio da imposição das mãos que o presbítero faz sobre o crente (2Timoteo 1: 6), por este meio o homem recebe um dom espiritual e a autoridade para exercer esse dom.

NOTA: o recebimento do espírito santo que é por meio do batismo guia o crente a toda a verdade e é também o selo da fé em Deus (Efésios 1: 13).

Pergunta: Receber o espírito santo no batismo é o mesmo que receber os dons do espírito?

Mas é o espírito também o meio pelo qual é capacitado o crente para que por meio de um dom realize a obra encomendada por Deus. Nos referimos aos dons espirituais.

Estes dons acontecem de acordo com o objetivo que o Senhor tem em sua obra em cada tempo e em cada lugar, portanto não se obtém nem existem pela vontade ou decisão das pessoas, se não for da vontade do Senhor.

Dessa forma é que esses diferentes dons ou capacidades poderiam estar em várias pessoas ou em uma só se assim o Senhor o determina, já que como temos expressado o recebimento destas capacidades é por intermédio da vontade do Senhor.

Pergunta: Para que servem os dons espirituais? Todos os crentes tem que ter dons? Quem decide isso?

É importante que saibamos também que existem dons ministeriais, estes são dados exclusivamente a pessoas que passam a fazer parte de uma hierarquia ministerial, esses recebem um dom que é para “a obra do ministério” dito de outra maneira há funções específicas para os oficiais da igreja.

Pergunta: Que outro tipos de dons existem?

Na parábola dos “Talentos”, o Senhor nos instrui acerca da possessão das capacidades espirituais. Quem recebe de Deus um ou vários dons espirituais tem a grande responsabilidade de coloca-los  a disposição dos outros. O contar com uma ou varias capacidades divinas nos coloca também defronte a grande benção de edificar aos outros, e os resultados disso serão para gloria de Deus nosso Pai e de seu Filho Jesus Cristo.

Seria um grave erro receber algum dom e não compartilha-lo com outros, ou utiliza-lo com um propósito ou pensamento mesquinho. Seria terrível escutar do Senhor “servo mau e negligente”, pois Ele nos tiraria o dom recebido.

Pergunta: O que nos ensina a parábola dos Talentos?

A escritura nos diz que a um só espírito e que ele se manifesta em uma grande diversidade de dons ou capacidades, que existe diversidade de ministérios, mas o espírito é o mesmo. (1Coríntios 12: 4)

QUE DONS REPARTIU O SENHOR?

No inicio da igreja quando a pregação do evangelho aconteceu exclusivamente entre pessoas da nação de Israel,  esta se realizou de forma admirável e grandiosa, a igreja cresceu de forma surpreendente por meio da execução desses dons espirituais, as almas se convertiam aos milhares, e o nome do Senhor era glorificado por essa gente que se convertia, e tinham o que necessitavam, por meio do que se realizava (mediante milagres, sinais e prodígios) e viam o que necessitavam ver, a poderosa mão de Deus. Já havia então nesse tempo estes dons: palavra de sabedoria, palavra de ciência, fé, dons de cura, de profetizar, de discernir espíritos, de falar em línguas dos povos, de interpretar línguas. (1Coríntios 12: 7-10)

E estes dons funcionaram perfeitamente acontecendo aquilo que o Senhor havia pensado fazer, logo se completou o número de Israelitas que haviam de ser salvos (144000) começando então a pregação aos gentios. Os que pregaram a esses também receberam do Senhor estas capacidades para realizarem seu trabalho de evangelização.

Pergunta: Por onde se iniciou a pregação do evangelho? Porque eram utilizados os dons espirituais? O que o Senhor pretendeu fazer antes de abrir a porta aos gentios?

Foi quando o apóstolo Paulo disse: “E, se alguém falar em língua desconhecida, faça-se isso por dois, ou quando muito três, e por sua vez, e haja intérprete. Mas, se não houver intérprete, esteja calado na igreja, e fale consigo mesmo, e com Deus”. [1Coríntios 14: 27,28] e “Se, pois, toda a igreja se congregar num lugar, e todos falarem em línguas, e entrarem indoutos ou infiéis, não dirão porventura que estais loucos?”.[vs. 23]

Pergunta: No momento em que a porta já estava aberta aos gentios o que disse o apóstolo Paulo? O que significa isso?

O dom de línguas teve sua função naquele tempo de pregação do evangelho, quando está se deu entre pessoas do povo de Israel, já que sempre precisaram de sinais para crer em Deus, e Ele se manifestou desta forma, portanto o falar em línguas foi para eles uma comprovação do poder de Deus.

Pergunta: Qual foi a função do dom de línguas?

O falar em línguas no dia de pentecostes aconteceu porque havia em Jerusalém judeus de todas as partes do mundo daquele tempo, que por causa da festa haviam subido a adorar ao Senhor, e as línguas que falaram foram as línguas desse tempo. Estas línguas que falaram foram as línguas faladas pelos: Partos, Medos, Elamitas, Mesopotâmia, Capadocia, Ponto, Frigia, Panfilia, Egito, Creta, Árabes, etc... Mas depois isso de falar em línguas cessou, não foi mais um dom espiritual (1Coríntios 13: 8) Paulo falou: procurai os melhores dons, sobre todos profetizeis (ou seja pregue o evangelho). (1Coríntios 14: 1)

Pergunta: Porque os apóstolos falaram em línguas no dia de Pentecostes? O dom continuou por muito tempo depois disso? O que Paulo disse aos cristãos do primeiro século para procurarem?

Desde o tempo do apóstolo Paulo o falar em línguas havia deixado de ter sua função e disse com a autoridade recebida do Senhor Jesus Cristo que não procurassem mais falar em línguas. Nesse tempo quando as seitas e práticas impróprias tem proliferado, a igreja de Deus se caracteriza por não realizar esta degenerada pratica.

Pergunta: Pelo que se caracteriza a verdadeira igreja?

O dom de curar é outro que deixou de ter sua função, Pedro, Paulo e os demais apóstolos tiveram a grande benção de que só com o tocar a alguma pessoa doente ela sarava, inclusive Pedro o apóstolo só com sua sombra sarou a um enfermo, mas isso cessou e o apóstolo Tiago disse que a maneira de sarar uma enfermidade seria daí então por meio da oração e a unção dos presbíteros da igreja, inclusive quando essa enfermidade fosse por causa do pecado: “E a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados. Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos”. [Tiago 5: 15]

É a misericórdia de Deus e a fé do enfermo o que o sara, não uma oração ruidosa, ou ritualística é o que opera a cura e muito menos o presbítero que ora e unge o doente.

Pergunta: Qual outro dom deixou de existir? De que forma o crente hoje pode alcançar a cura? Quem cura hoje? Devemos repreender, exigir cura, etc, nos dias de hoje?

A igreja de Deus não há de tomar sob nenhuma circunstância praticas das seitas ou povos alheios a Deus.

O dom de profecia foi utilizado para poder escrever a palavra desde o inicio de sua escrita, e assim sendo também no primeiro século, quando não existiam as escrituras que chamamos de Novo Testamento era necessário que existissem homens com o dom de profetizar, como todos os escritores bíblicos dos evangelhos, das cartas e do Apocalipse, bem como para edificar o povo de Deus naqueles tempos, para ensinar-lhes o evangelho, etc. O apóstolo Paulo nos deixa bem claro que toda a escritura (a palavra de Deus) é inspirada, ou seja, profetizada. (2Timóteo 3: 16) Mas nos deixa bem claro também: “Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho; O qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo. Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema”. [Gálatas 1: 7-9] E finalmente nos escreve: “O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá”; [1Coríntios 13: 8] e: “Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos; Mas, quando vier o que é perfeito [a finalização das escrituras gregas, NT], então o que o é em parte será aniquilado”. [1Coríntios 13: 9, 10]

Pergunta: De que forma o dom de profecia foi utilizado em todas as épocas bíblicas? Que escritos da apóstolo Paulo nos demonstram que a) existiram profetas; b) cessaram?

Nosso Mestre e Senhor Jesus Cristo afirmou: “Porque todos os profetas e a lei profetizaram até João”. [Mateus 11: 13]

Portanto assim como as línguas, as curas milagrosas, a profecia já finalizou seu tempo lá no primeiro século quando por intermédio dos apóstolos e alguns discípulos sempre na presença destes (apóstolos) possuíram esses dons: ‘E em toda a alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos”. [Atos 2: 43]

Algo mais sobre os dons espirituais

De acordo com as Escrituras cada um tem uma capacidade para que se cumpra o santo propósito de Deus (Efésios 4: 12). Se hoje ainda houvesse o dom de cura, por exemplo, não existiriam doentes na igreja.

Um dom não é hereditário, a capacidade é pessoal e se recebe só por meio da imposição das mãos, não por outro meio, nem sequer por meio de dinheiro, e é para realizar a obra de Deus, não para a realização de uma obra mesquinha (Atos 8: 18-20).

Perguntas: Se o dom de cura existisse ainda hoje existiriam irmãos doentes? Não sendo hereditário, de que forma hoje se pode receber um dom? Para que se destina os dons?

Possuir um dom espiritual é para a edificação da igreja e não para proveito pessoal (1Coríntios 14: 26), ou seja, coloca-lo em ação é servir aos outros (1Pedro 4: 10) De que forma? Um eloqüente ensino, uma sentida exortação, uma sentida oração,... Será sempre para crescimento espiritual da igreja.

Possuir um don espiritual é para acrescentar a unidade da igreja e evitar desavenças (1Coríntios 12: 25).

Pergunta: Para que serve um dom espiritual?

Como filhos do Altíssimo Deus perfeito devemos buscar a perfeição e os melhores dons. (1Corintios 12: 31; 14: 1,12)

Uma última leitura: 2 Tessalonicenses 2: 8-12.

Ministro Natán Peres -Igreja de Deus em México; traduzido e adaptado por Presb. Sérgio – igreja de Deus em São Paulo